OS REINOS CELESTIAIS

Atualizado: Jul 23



O Buddhismo (Budismo) nos fala dos Reinos da Existência e menciona os diversos Reinos dos Dêvas, ou “seres celestiais”, explicando que nessas dimensões, os renascidos têm um forte apego aos prazeres mundanos, futilidades com festas, música, bebidas finas e muito sexo.


Entre uma festa e outra, entre um prazer forte e o próximo, esses seres até se interessam pelo Ensinamento do Buddha (Buda). São capazes de ouvir, achar lindo, interessante, mas não são capazes de trocar os prazeres por qualquer coisa mais elevada e profunda.


Muita gente fica pensando que tipo de pessoa pode renascer nessa forma de existência, tão irresponsável e inútil! Como pode existir essa forma de renascimento, quando o Ensinamento do Buddha é tão profundo, revelador e capaz de salvar nossas vidas, no aqui e agora?


A grande maioria das pessoas não se apercebe de que estão, desde já, se candidatando a renascer exatamente sob essa forma existencial! A gente pensa muito em Mau Karma com fazer maldades aos outros seres… Pensa muito em termos de Bom x Mau. E se esquece de que há esse estado “neutro” de não fazer mal a ninguém, de não roubar, não matar, não estuprar e, ao mesmo tempo, viver em constante futilidade, sem qualquer preocupação com um treinamento para realmente – e efetivamente – mudar o modo de vida e dedicar-se a uma Purificação Mental, que é o objetivo do verdadeiro Ensinamento do Buddha.


Mas, por que me surgiu agora a motivação para escrever sobre isso? Simples. Acabei de olhar o Instagram do nosso Templo, onde sempre há algumas “curtidas” nas postagens que fazemos, de grandes mestres do Buddhismo. Mensagens profundas, questionadoras, que deveriam causar inquietação suficiente para que o leitor fosse além de uma simples curtida e procurasse saber mais sobre Buddhismo. Aí, eu tento descobrir mais sobre quem “curtiu”. No próprio Instagram ou achando o perfil da pessoa no Facebook, vejo as fotos… Bebida, festas, frases tolas ou cheias de palavrão e muitas de autoajuda, mencionando Deus ou outras crendices.


A mesma pessoa que “curtiu” um profundo Ensinamento do Buddha, na vida diária se dedica a futilidades e coisas totalmente opostas ao que o Buddha nos transmitiu. Está perdendo tempo valioso com cerveja, música e outros prazeres tão momentâneos e ilusórios. Fica a pergunta: não é isso, exatamente, o que fazem os “seres celestiais” em seus renascimentos nos Reinos dos Dêvas?


Não é um entendimento do que foi lido. Não é uma “curtida” porque entendeu, assimilou, vai aceitar ou passar a seguir! É um simples ato impensado de “curtir” algo que achou bonito, legal… Mas isso não tem nada a ver com vontade real de mudar de vida! E são tantas as pessoas assim! Umas vão mais além, um pouquinho. Realmente chegam a procurar nosso Templo, participam de uma ou duas reuniões, mas, novamente, não é o que elas realmente querem e logo se afastam. É como se a vida as BLINDASSE para não serem tocadas pelo Ensinamento. É como se algo, mais forte e poderoso que elas, as puxasse de volta para o que estavam fazendo antes de lerem o Ensinamento. E assim elas continuam vivendo, postando suas fotos com a latinha de cerveja, dedo do meio em riste e outras tolices que elas nem entendem direito a razão de fazerem.


Olhando essas coisas, vejo como é grande a fila para renascimento como Seres Celestiais! E, com uma certa tristeza, percebo como é difícil ensinar o Buddhismo e como o Estado Mental do Nirvana é algo que um ser, a cada três mil anos, talvez alcance…


Fiquem todos em Paz e protegidos!


Ajahn Sunanthô Therô

28 visualizações

Contatos:

(54) 3244-6027

dragaododharma@gmail.com

Endereço: 

Loteamento Alpes de São Francisco, Rua 3 - 401

São Franciso de Paula, RS - CEP: 95400-000

© 2020 

Criado por Gustavo Pavanello e Thairiny Silva

  • Templo Dragão do Dharma - Facebook
  • Budismo Brasil - YouTube
  • Budismo Brasil - Instagram
  • Twitter