PRATITYASSAMYUTPÁDA-VIBHANGA SUTRA: ANÁLISE DA ORIGINAÇÃO DEPENDENTE

Atualizado: 28 de Ago de 2018



SN 12.2


PRATITYASSAMYUTPÁDA-VIBHANGA SUTRA

Análise da Originação Dependente


Traduzido do Páli para o Inglês, pelo Ven. Thanissarô Bhikshú

Traduzido do Inglês para o Português, em linguagem simples e com explicações por Wù Hai Shifu


Assim me foi transmitido oralmente.

Certa ocasião, o Bhagaván (o Buddha) estava passando um tempo em Shrásvatthi. Então, ele falou aos Bhikshús (monges buddhistas): “Bhikshús, eu vou descrever e analisar a Originação Dependente (Pratityassamyutpáda, em Sânscrito) para vocês.”


“E o que é a Originação Dependente? Tendo a ignorância como condição obrigatória, surge o renascer (tornar a ser). A partir do renascer como requisito, forma-se a consciência (não é alma!!). Tendo a consciência como condição obrigatória, surgem o nome e a forma (física). Tendo nome e forma física como condições obrigatórias, surgem as Seis Portas dos Sentidos (tato, olfato, paladar, visão, audição e mente). Tendo as Seis Portas dos Sentidos como condição obrigatória, surge o contato (com seus respectivos objetos). Tendo o contato como condição obrigatória, surge o sentimento. Tendo o sentimento como condição obrigatória, surge o apego. Do apego como condição obrigatória, surge a delonga em deixar ir. Tendo a delonga em deixar ir como condição obrigatória, surge a existência. Tendo a existência como condição obrigatória, surge o nascimento. Tendo o nascimento como condição obrigatória, são inevitáveis o envelhecimento e morte, tristeza, lamentação, dor, estresse e desespero. Assim é a origem de toda massa de estresse e inquietação mental.


“Agora, o que são o envelhecimento e a morte? O que quer que envelheça, se torne decrépito, envergue, perca a cor, enrugue, decline em força, enfraqueça as faculdades nos vários tipos de seres deste ou de qualquer outro grupo de seres vivos, a isto se chama envelhecimento. O que quer que deixe de viver, parta desta vida, se quebre, desapareça, esteja morrendo, morra, complete seu tempo, desfaça os elementos agregados que o mantêm vivo, perca a força física, interrompa as faculdades de vida de qualquer grupo de seres vivos, a isto chamamos de morte”


E o que é nascer? O que quer que surja, passe a ser, ganhe vida, descenda de algo, se torne, continue a existir, passe a agregar elementos vitais, adquira as Seis Portas dos Sentidos, nos vários grupos de seres vivos, a isto chamamos de nascer.


E o que é passar a existir? Estes três, são passar a existir? O passar a existir da sensualidade, o passar a existir da forma e o passar a existir que não tem forma. A estes, chamamos de passar a ser.


E o que é delonga em deixar ir? A estas quatro, chamamos de delonga em deixar ir: Delonga em deixar ir a sensualidade, delonga em deixar ir os pontos de vista, delonga em deixar ir os Preceitos e Práticas e a delonga em deixar ir o falso conceito de eu existe um “Eu”. A estas quatro, chamamos de delonga em deixar ir.


E o que é apego? Há seis tipos de apego: apego à forma física, apego aos sons, apego aos aromas, apego ao paladar, apego às sensações táteis, apego às ideias. A estes, chamamos de apego.


E o que é sentimento? Há seis tipos de sentimento: Sentimento surgido do contato visual, sentimento surgido do contato auditivo, sentimento surgido do contato olfativo, sentimento surgido do contato lingual, sentimento surgido do contato físico, sentimento surgido do contato mental. A estes seis, chamamos de sentimento.


E o que é contato? Há seis tipos de contato: contato visual, contato auditivo, contato nasal, contato lingual, contato físico e contato mental. A estes seis, chamamos de contato.


E o que são as Seis Portas dos Sentidos? Há seis Portas dos Sentidos: A Porta dos Sentidos do Olho, a Porta dos Sentidos do Ouvido, a Porta dos Sentidos do Nariz, a Porta dos Sentidos da Língua, a Porta dos Sentidos do Corpo (ou da Pele) e a Porta dos Sentidos da Mente (que controla as outras cinco). Estas são as chamadas Seis Portas dos Sentidos.


E o que são o nome e a forma? Sentimento, Percepção, Intenção, Contato e Atenção – a isto se chama nome. Os Quatro Grandes Elementos (que compõem todos os corpos físicos: água, terra, fogo e ar) e a forma física que depende dos Quatro Grandes Elementos – a isto se chama forma. A estes, chamamos de nome e forma.


E o que é a consciência? Há seis tipos de consciência: Consciência do Olho, Consciência do Ouvido, Consciência do Nariz, Consciência da Língua, Consciência do Corpo (ou da Pele) e Consciência da Mente. A estas, chamamos de consciência.


E o que é o renascer? Estes três, são renascer: Renascer físico, renascer verbal, renascer mental. A estes três, chamamos de renascer.


E o que é a ignorância? Não conhecer a inquietação mental, não conhecer a origem da inquietação mental, não conhecer a cessação da inquietação mental, não conhecer a prática do Caminho que conduz à inquietação mental. A isto, chamamos de ignorância. (Aqui, o Buddha se refere exatamente aos que não conhecem ou não praticam as Quatro Nobres Verdades e o termo “inquietação mental” é DUKKHA. Estes são os ignorantes)


Agora, com a decadência e cessação desta mesma ignorância, vem a cessação do renascer. Da cessação do renascer, vem a cessação da consciência. Da cessação da consciência, vem a cessação do nome e forma. Da cessação do nome e forma, vem a cessação das Seis Portas dos Sentidos. Da cessação das Seis Portas dos Sentidos, vem a cessação do contato (com seus respectivos objetos). Com a cessação do contato, vem a cessação do sentimento. Com a cessação do sentimento, vem a cessação do apego. Com a cessação do apego, vem a cessação da delonga em deixar ir. Com a cessação da delonga em deixar ir, vem a cessação do tornar a ser. Com a cessação do tornar a ser, vem a cessação do renascimento. Com a cessação do renascimento, vem a cessação do envelhecer e morrer, tristeza, lamentação, dor, estresse, desespero – todos cessam. Assim é a cessação da inteira massa de estresse e inquietação mental (Dukkha).


Wù Hai Shifu


TODO TIPO DE DOAÇÃO é sempre muito bem-vindo e necessário. Qualquer pessoa pode exercitar a prática da virtude da generosidade, doando alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal, etc. Doações financeiras, de qualquer valor, podem ser feitas através da página CONTRIBUA.

15 visualizações

Contatos:

(54) 3244-6027

dragaododharma@gmail.com

Endereço: 

Loteamento Alpes de São Francisco, Rua 3 - 401

São Franciso de Paula, RS - CEP: 95400-000

© 2020 

Criado por Gustavo Pavanello e Thairiny Silva

  • Templo Dragão do Dharma - Facebook
  • Budismo Brasil - YouTube
  • Budismo Brasil - Instagram
  • Twitter