SOBRE NOSSOS HUMORES…

Atualizado: Jul 23



Sukhi Hotu!


A mente de todo ser vivo é, por natureza, instável! Quanto mais primitiva for determinada espécie, maior será sua tendência a ter mudanças repentinas de reação. As criaturas que chamamos de selvagens, de feras, podem atacar de repente, mudando de um estado gentil e dócil para algo furioso e mortal… Já as que chamamos de animais “domésticos” aqueles que costumamos ter em casa, embora nem sempre sejam totalmente confiáveis, já sofrem menos mudanças de comportamento, são mais previsíveis.


O ser humano não é exceção com seus humores instáveis e vemos isso nas crianças que a cada momento expressam suas alterações, chorando e rindo, rindo e chorando! Quando não educadas, se tornam voluntariosas, mimadas, muitas delas até agressivas com os próprios pais, se jogando no chão, batendo neles e destruindo objetos… Quando NÃO EDUCADAS! É desse tipo de educação, especificamente, que trata o Buddhismo (Budismo)! Como insisto em dizer, o Caminho que o Buddha (Buda) nos deixou traçado, não é uma Religião, mas sim um TREINAMENTO de educação mental!


Através do Buddhismo, aprendemos a identificar as mudanças de humor de nossa mente e conter suas reações, DOMANDO a mente, da mesma forma que um adestrador faz com um animal, ou pais responsáveis fazem com crianças rebeldes. Se é, até certo ponto, compreensível que tenhamos mudanças de nosso estado mental, passando por tristeza, mau humor, euforia, choro, lamentação, crises de riso e até depressão e tendências suicidas, também é óbvio que devemos controlar todo e qualquer excesso, na busca constante de uma mente equilibrada, sadia, pronta para conviver com naturalidade e MATURIDADE com qualquer situação que a vida nos apresente. A grande maioria das pessoas acha que ser feliz é ter o direito de expressar todo e qualquer sentimento e emoção e as outras pessoas TÊM QUE aceitar isso, como se fosse um direito da pessoa, o qual ninguém pode censurar ou reprimir. Ora, se cada um de nós, sem controle nem treinamento algum, só fizesse o que passa pela cabeça, seria impossível viver em qualquer sociedade, em qualquer lugar do mundo! Ninguém é livre para só fazer o que quer, o tempo todo!


No Treinamento chamado Buddhismo, a ATENÇÃO PLENA é a chave para mantermos nossa mente equilibrada, sob controle, o menos instável possível! Quando estamos atentos ao que a mente está fazendo, para onde está nos levando e o que está tentando nos convencer a fazer, fica MENOS DIFÍCIL, para não dizer mais fácil, evitar que ela assuma o controle da situação. O Buddhismo tem por objetivo tornar a mente bem treinada e à nossa disposição, enquanto que ela está sempre tentando ser a senhora das situações e é isso que tanto nos leva a sentir inquietações.


Quem está disposto a realmente seguir o Buddhismo, tem que manter foco no que está se passando com a mente e, à medida que esse foco vai se tornando constante e profundo, nossa tarefa vai perdendo dificuldade, até tornar-se algo quase que automático, quase que rotineiro e, a partir daí, os descontroles e devaneios da mente passam a ser facilmente identificáveis e reprimidos a tempo de evitar desastres. “Estou de mau humor e não quero falar com ninguém!” “Hoje não estou bem, portanto, me deixem em paz!” Quem nunca pensou assim ou nunca ouviu essas frases?? Elas demonstram claramente que a pessoa está à inteira disposição dos humores da mente, prisioneira das vontades dela! Uma pessoa forte, saudável e treinada não age assim! Em vez de se render aos caprichos da mente, ela pensa: “O que está me levando a agir assim?” “Por que estou de mau humor?” Ao analisar, focando nas reações instáveis da mente, a pessoa é capaz de descobrir a razão – muitas vezes banal – de estar alterada e, assim, à luz da realidade, muda seu comportamento, restabelecendo o equilíbrio de comportamento! É para isso que serve o Buddhismo!


Quando falamos que é um Treinamento para acabar com a inquietação mental, é a isto que nos referimos – Atenção Plena e constante a tudo o que a mente está fazendo, para que ela seja domada, treinada e posta a nosso serviço. Tal processo envolve Preceitos de Ética e Moralidade, Rituais de Concentração, Meditação de vários tipos, atos de bondade e generosidade e tantos outros elementos que, em conjunto, compõem o que chamamos de Buddhismo. Se mais pessoas realmente conhecessem o Buddhismo, não haveria tantos devaneios, tantas crises, tanta depressão e descontrole mental. A questão é perguntar a si mesmo: Até que ponto quero realmente mudar e me tornar uma pessoa melhor? Fica a pergunta!


Monge Sunanthô Bhikshú



Ainda tem dúvidas? Deixe seu comentário ou entre em contato com a gente.


Gostaria de se aprofundar? Participe de um de nossos encontros. Saiba mais aqui.

32 visualizações

Contatos:

(54) 3244-6027

dragaododharma@gmail.com

Endereço: 

Loteamento Alpes de São Francisco, Rua 3 - 401

São Franciso de Paula, RS - CEP: 95400-000

© 2020 

Criado por Gustavo Pavanello e Thairiny Silva

  • Templo Dragão do Dharma - Facebook
  • Budismo Brasil - YouTube
  • Budismo Brasil - Instagram
  • Twitter